SEJAM TODOS BEM VINDOS

"A alma é uma borboleta... há um instante em que uma voz nos diz que chegou o momento de uma grande metamorfose..." Rubem Alves

terça-feira, 15 de janeiro de 2013

ASSIM É A VIDA SOB MEUS OLHOS...


 
Estava na casa de praia dias atrás, como ventava muito e o tempo estava nublado, resolvi ouvir música, mas quando estou de férias e vou para lá, sempre penso em curtir a natureza, relaxar, largar um pouco de lado o computador e o estar “on” em tempo integral, dou preferência ao descanso, à rede e aos livros. Mas voltando a música, estava ouvindo um CD do Bom Jovi e pensando, quem dera o tempo tivesse parado como essas músicas que marcaram a vida de toda uma geração de pessoas que ainda ouvem e cantam os sucessos da banda, eu estava a ouvir as músicas num aparelho compacto com leitor de CD, uma espécie de discman, que seria uma versão mais atualizada do antiguíssimo walkman, coisas que ninguém mais sabe o que é, primeiro que quase não se usa mais CD, são todos minúsculos aparelhos com leitor de MP4, MP5, etc...Em um pen drive com 8 gigas você armazena centenas de músicas dos mais variados cantores. O que a tecnologia não faz na vida das pessoas não é mesmo? Promove uma transformação, porém, com a constante produção de novidades neste setor intensifica-se o consumo desenfreado e o descarte inconsequente de todo o material ainda em pleno funcionamento, mas que torna-se inutilizável por estar ultrapassado. A humanidade tornou-se refém de todos esses aparatos e produz um turbilhão de lixo eletrônico, o prazo máximo de permanência com o produto varia entre  1 a 2 anos, não posso negar que ter conforto é muito bom sim, mas, é necessário usar de sabedoria para discernir entre o que é prioridade no momento e tudo o que é supérfluo, todo lançamento tem um valor alto e em menos de 6 meses depois você já o encontra disponível a venda pela metade do preço inicial, pois já lançaram no mínimo 3 versões mais atuais, com uma série de outros benefícios. É como um carro novo, assim que você o retira da concessionária e ele começa a rodar já não é mais novo, mas você vai comprar um carro por mês só porque há outros lançamentos e versões no mercado? Creio que não, a menos que você tenha descoberto que dinheiro dá em árvore e tenha uma plantação da mesma em seu quintal...O fato é que a mídia e o sistema capitalista impõem regras a sociedade, induzem ao consumismo desenfreado para que o mercado se amplie, a economia cresça e o país se fortaleça. Não precisamos de muito para viver, e ter as coisas só pelo status que elas proporcionam não é um meio muito inteligente de encarar a vida, afinal é nas coisas simples que a beleza da vida está, tudo é passageiro, são fases que vamos ultrapassando uma a uma, mais vale um olho no olho, um sorriso sincero, um abraço verdadeiro, visitas surpresas de amigos, a união familiar, a esperança e o amor em nossos corações e a fé em Deus do que relações vazias, distantes com coisas materiais das quais você irá se desfazer mais cedo do que imagina. É como aquela frase cujo autor desconheço que diz assim: "Há uma grande inversão de valores nos dias atuais, pois usa-se as pessoas e ama-se as coisas". 

DEISE FORMENTIN       

5 comentários:

Líbero disse...

O seu enfoque na questão descartável é um alerta e bem oportuno. As pessoas não mais se dão conta de como estão sendo "literalmente enganadas". Realmente estamos sendo ludibriados a luz do dia pelas multi nacionais, pela mídia televisiva e pelo consumismo desenfreado. O natal ainda cheira nascimento de Jesus, e, no entanto, a TV já propagandeia sem nenhum pudor o carnaval; esqueceu que jesus nasceu e, que veio para nos salvar. Parabéns pela iniciativa, eu apoio esse desenfreadissimo descontrole de nossos valores, tudo em prol de ter o melhor aparelho de celular, computador, automóvel, etc.. Estamos sendo vitimas de nossas próprias mazelas, pois a gente sequer sabe o que quer, apenas aceita a sedução desmedida... "Parabéns aos marqueteiros, eles é que nos enrolam..."

Beatriz LV disse...

Oi Deise,

Sou otimista e quero pensar que as pessoas mais cedo ou mais tarde percebem que dinheiro e coisas não trazem a mesma satisfação que carinho e amor ao ser humano.
Infelizmente, só após passar por situações de dor é que essas pessoas tem essa percepção. Se elas mudam suas posturas? Não sei..

abraços querida
Bea
http://cartasaoavesso.blogspot.com.br

Anderson Jeremias disse...

Paguei 85 reais no meu celular. A bateria dura praticamente uma semana e eu consigo fazer tranquilamente aquilo que eu tencionava ao comprá-lo: fazer e receber ligações. Eu não entro nessa onda de comprar o que está na moda. Rsrs.

Fernanda Souza disse...

Eu adoro tecnologia, mas não compro um aparelho pensando em descartá-lo e sempre uso meus celulares até o último momento possível. Eu me apego ao aparelho porque a minha "vida" fica nele, faço até agenda do meu dia a dia. Quem se deixa ludibriar pelo consumismo desenfreado precisa parar para se dar conta de que o mundo é muito mais que isso.

Beijos
@LeitoraIncomum
www.leitoraincomum.com

Marli Carmen disse...

Oi, eu uso até que o objeto não aguenta mais hehehe
Beijos
http://marlicarmenescritora.blogspot.com.br/


P.S: Aproveito a oportunidade para anunciar que tem sorteio de livro nacional. Venha apoiar. http://marlicarmenescritora.blogspot.com.br/2013/01/sorteio.html